segunda-feira, abril 05, 2010

Praticando o desapego

E como eu esperava, a pediatra da Taly proibiu a escolinha até os dois anos.
Saí correndo para preencher o quadro de funcionários de casa (chique, não?), que agora precisa contar com babá. Eu sempre fui e-x-t-r-e-m-a-m-e-n-t-e contra babá. Vivia espalhando aos quatro ventos que meus filhos frequentariam berçário desde cedo para serem estimulados, falarem certo e conviverem com outras crianças. Mais uma vez mordi a lingua, coisa que ando fazendo frequentemente desde que tornei-me mãe.

Compramos brinquedos educativos, livrinhos e hoje iniciei a doutrina com a babá para ler histórias e estimular, na tentativa de evitar a saída fácil TV e brinquedos 'cantantes'.
A Pollyana que vive em mim está gostando da idéia da pequena ficar em casa, quentinha, na rotina dela e tendo deliciosas tardes de sono.

Eu é que ando praticando o desapego, pois preciso confessar que sou meio possessiva com a Taly. Na minha cabeça de ídiche mama, só eu sei cuidar dela, ler seus "sinais", respeitar sua rotina. Sei que é uma fantasia, mas não é fácil deixar de acreditar nela.

Enfim, cruzando os dedos para dar tudo certo. Afinal, minha conta bancária também anda praticando o desapego e a faceta 'Nurit profissional' está precisando mostrar as caras.

3 comentários:

Anônimo disse...

Tive dois filhos e as duas experiencias,babá e escolinha,sabe qual a grande diferença,"papai e mamãe",qto mais segura vc estiver,mais segura ela estará,e quer saber?,niguem vai tomar conta dela igual a vc meeeeesmo,mas e daí ela vai ser feliz da mesma maneira vendo vc feliz.

Anônimo disse...

e aí está dando certo a babá?
é complicado no começo, até adquirir confiança demora um pouco, e mesmo assim é sempre bom ficar atenta para evitar surpresas... boa sorte

A Nurit disse...

Está dando certo sim, mas fico em cima. Obrigada "anônimo"... risos